http://instagram.com/k_carrasqueira

domingo, 30 de dezembro de 2012

Palavra Amputada

Palavra Amputada

Palavra ras
gada. Com dor e com mágoa.
Dil-a-cer-ad-a.
Nem progressista, nem reacionária.
             Estagnada.
Palavra ma₢cada,
suja, surrada.
Mal-resolvida e mal-amada.
Palavr amputada.

13 de Setembro de 2004.

quarta-feira, 26 de dezembro de 2012

Verde Claro

Verde claro

Vai do verde claro
aos tons pastéis,
passando pelo alvorecer.
Tristes estrelas
se jogam do céu
e se afogam no fundo do mar.
Quando a noite
vira dia
pode-se ver a lua branca.
O sol machuca meus olhos,
tenho que viver na penumbra.
Se a luz me encontra
ardem minhas entranhas feito brasa.
Vou dos tons pastéis
ao verde claro.
Ao anoitecer,
revivo
uma estrela triste.

19 de Março de 2009.

quarta-feira, 12 de dezembro de 2012

Buraco de Minhoca

Buraco de minhoca

Querida, não se preocupe
com o que vai acontecer.
Quando o universo voltar a se contrair
vou ficar mais perto de voce.

Meu bem, nossa beleza
está além do que se vê
somos feito de pó de estrela,
eu e voce.

Querida, não se preocupe
se vai conseguir me ver.
Nosso desejo fará a
malha do tempo-espaço encolher.

Meu bem, eu apenas posso te dizer
que o universo é bem menor
do que o amor que sinto
por voce.

11 de Setembro de 2011

quarta-feira, 28 de novembro de 2012

Imperfections

Imperfections


be nicely perfect
although all imperfections.
perfection is not a stable quality
depends on others' perceptions.

be perfectly nice
although all your imperfections
depends most on your own qualities
than the stability of others' perceptions.

28 de Novembro de 2012.

terça-feira, 20 de novembro de 2012

20/11

Poema nº 113

Estrela da manhã,
passa longe,
noite escura.
Tu querias estar comigo
e eu queria ser toda sua.
Dois opostos
infelizes onde estamos,
esperando sozinhos
o que o destino nos está preparando.

20 de Novembro de 2006.


Poema nº 114

Faz-se enfim
em uma tarde,
de chuva ou ensolarada,
um beijo
que assim,
sela enquanto arde.

20 de Novembro de 2006.

terça-feira, 13 de novembro de 2012

3 contos de fadas.

Príncipe
Na beira do caminho torto
vi-o aproximar-se.
Pequeno, magrelo, descabelado
no seu camelo cinza-bege.
Por um segundo pensei
que seu olhar havia se cruzado com o meu.
Mas passou direto,
era cego, coitado!
E eu fiquei ali
sem coragem de seguir
por entre a gente que passava.
Esperando por um "adeus"
ou por alguém que não chegava.

14 de Junho de 2004.

Fada!
Na madrugada ouviu-se um choro.
E depois viu-se uma estrela.
O menino virou pinóquio.
a fada azul, borboleta.

12 de Julho de 2004.

Rapunzel
A princesa amava o príncipe.
O príncipe subia pelas tranças da princesa.
Um dia veio a bruxa má...
E a princesa ficou careca,
e o príncipe a ver estrelas.

18 de Setembro de 2004.


quarta-feira, 31 de outubro de 2012

Aurora

Aurora

Sinto lhe dizer
que o amor que eu
tinha por você
já se acabou, Aurora.

Devo admitir
que deste modo
a minha vida
está melhor agora.

Junto com saudade
deixo amor e solidão.
Olho nos teus olhos
e não sinto mais paixão.

Tenho que pedir
sem motido e sem perdão,
desculpe, Aurora do meu coração.

23 de Maio de 2007.

domingo, 14 de outubro de 2012

Reflexão

Reflexão

Amor é
um brilho que reflete
nos olhos
de quem olha
nos olhos
que refletem
o brilho do amor
por quem se olha...
nos olhos!

16 de Abril de 2012.

quinta-feira, 4 de outubro de 2012

Do que eu preciso

Do que eu preciso

Eu
Eu só preciso de você.
Só preciso de você pra me levar
pela estrada.

Eu
Eu não preciso de mais nada.
Não preciso de nada que eu não possa carregar
pelo mundo.

Eu
Eu só preciso de você.
Eu não preciso de mais nada.
Só você e nada mais pra passar
pela vida.

04 de Outubro de 2012.

quinta-feira, 27 de setembro de 2012

Sem título

Em cada minuto,
a eternidade.
É que o tempo
não passa
sem você

Os dias passam
e as luas mudam.
Mas elas nao mudam
nada em mim.

Eu costumava dormir
sentindo o seu coração batendo,
eu constumava sentir seu cheiro
nas roupas que eu vestia.

Agora o que eu tenho
é um poema
sem melodia.
Uma cama
vazia.
E uma vida
de nostalgia.

08 de Julho de 2011.

quinta-feira, 20 de setembro de 2012

Acalento

Acalento (ou saudades da vovó)

Eu não quero mais
beijos de despedida.
Não quero mais o gosto amargo do "adeus".
Entre o "oi" e o "tchau" uma vida,
sempre mais curta do que a gente queria.

Hoje eu senti saudades,
eu limpei os armários
e deixei sair todas as memórias.

E eu chorei,
chorei porque lembrei
com grande satisfação de todas as coisas boas que vivi.

Tristeza é coisa de quem nunca teve alegria.
A quem falta a esperança, melancolia.

Eu chorei,
e ainda choro, menos a cada dia.
Porque saudade é coisa boa.
É a alma cheia de amor, um acalento.

É um amor que nunca morre,
porque vive em mim.

20 de Setembro de 2012.

sexta-feira, 14 de setembro de 2012

Existência

Existência

Sombras estranhas
que vagam ao luar.
Solidão da noite
que deita ao meu lado.
Não sei se existo
ou se sou ilusão.
Apenas as estrelas no céu
parecem ter real importância
neste misterioso universo
que me cerca.
E no mundo
ao qual pertenço - ou não -
elas são únicas,
cada qual em sua própria fôrma.

12 de Junho de 2005.

domingo, 9 de setembro de 2012

Espaço

Espaço

As vezes falta espaço,
normalmente sobra.
É que o espaço que eu preciso
não é grande.
Só preciso de um espaço apertadinho pra nós dois.

É que juntinho assim
nunca falta espaço.
Porque tem dentro e tem fora.
Porque tanto faz se é teu o meu o espaço.

É que juntinho assim
dá uma moleza.
Não falta espaço na nossa cama.
Mas sobra na geladeira.

09 de Setembro de 2012.

sábado, 8 de setembro de 2012

Pra variar

Pra variar
eu não deixei
de te amar.

Pra variar
eu continuo
a sonhar.

Pra variar
eu sigo sofrendo.

Pra variar
eu vou vivendo.

Pra variar
eu tento mudar.

25 de Setembro de 2011

segunda-feira, 3 de setembro de 2012

Felicidade

Felicidade

Se a falicidade
fosse assim...
singela assim,
quieta assim,
sublime assim.
Ela seria isso...
assim!

15 de Abril de 2011

sábado, 25 de agosto de 2012

Poema nº 111

Poema nº 111

Sofre de tempos em tempos
de toda e qualquer falta
de esperança.
Se te entendo, não me acho.
Do contrário, não te entendo.
Mas já espero.
Não sei se em mim ou em você.
Tão completos e distantes,
de tanto que nos queremos,
nos separamos.

30 de Dezembro de 2006.

sábado, 18 de agosto de 2012

As Horas

As Horas


Às horas
não lhes custa esperar?
Elas voam
sem rumo, sem pressa.
Só por maldade,
elas voam por voar.

E se não lhes custa correr,
por que ficam a me atormentar?
Se me ponho na expectativa de viver
as horas dormem no relógio
e por maldade
esquecem até de andar.

14 de Agosto de 2012.

terça-feira, 14 de agosto de 2012

All about us


all about us

I try to cheer you up
it hurts me see you cry.
It is not a good day
if you are not fine.

I look to you
and i feel no pain
your smile is like an antidote
for my madness.

When world seem gray
and day, dark as night
just look into my eyes.
They will, certainly, shine.
It will put a smile upon ours faces
and everything is gonna seem fine.

life is usually good
I can't complaint about
but everything is just marvelous
when you are around.

And when i'm down
is because i miss you
your hug is just enough
to make me feel brand new.

10 de agosto de 2012.

sexta-feira, 10 de agosto de 2012

Um samba pra te esquecer

Um samba pra te esquecer

Eu resolvi fazer um samba
que não falasse de você.
Eu resolvi fazer um samba
pra tentar te esquecer.

Só que o samba foi ficando
assim, só pra você.
Foi escrevendo esse samba
que senti saudades de te ver.

Eu resolvi fazer um samba
que não falasse de você.
Eu resolvi fazer um samba
pra tentar te esquecer.

E só cantantdo esse samba
que vi a besteira fui fazer.
Foi a tentativa de esquecer
que me fez lembrar de você.

08 de Maio de 2012.

terça-feira, 7 de agosto de 2012

Clima-Tempo

Clima-Tempo

Deixei o dia clarear
esperando que o Sol
iluminasse seus pensamentos.

Em vez disso, veio a chuva
que me encharcou
com suas gotas de lamento.

Espenrando um amor
tão cheio quanto a Lua.
Vi minguar as esperanças,
vi crescer em mim a angustia.

Sem as estrelas dos seus olhos
nessas noites frias e escuras.
Alegria raia longe,
só o vento que resmunga.

07 de Agosto de 2012.

sexta-feira, 3 de agosto de 2012

Selo

Selo

Todo pouco
sem tirar ou pôr.
Um pouco de atenção
faz-se ver
toda dor.
Vão andando na frente,
atrás o amor,
a corrente.
Tudo pode,
tudo vai poder.

05 de Janeiro de 2006.

terça-feira, 31 de julho de 2012

O espelho

O Espelho

Ontem me olhei no espelho
e senti orgulho
do que eu vi.

Ontem me olhei no espelho
e vi uma figura linda
que mal reconheci.

Ontem me olhei no espelho.
Olhei bem dentro dos meus olhos
e sorri.

Ontem me olhei no espelho
e senti um amor infinito e
incondicional por mim.

29 de Maio de 2012.

segunda-feira, 30 de julho de 2012

Sem nome

E no final
tudo parece igual,
tudo parece o mesmo,
nada tem sentido,
nada faz razão.

É no começo
que se faz o meio.
É no final
que se faz o avesso.

O sim e o não,
o todo e o grão.
Meu mundo
entre as estrelas e o chão.

21 de Junho de 2012.

terça-feira, 24 de julho de 2012

Amarelo

Amarelo

E se não fosse o amarelo
no verde dos teus olhos
seriam então azuis
e não seriam mais
teus olhos.

16 de Abril de 2012.

segunda-feira, 23 de julho de 2012

Poema Desejo I

Poema desejo I


Eu sonho com um dia
em que nossos medos virem alegria.
Um dia em que a gente não perca nenhum dia.
Um dia que a gente olhe pro passado e ria.


Eu sonho com uma noite 
em que realidade seja a fantasia.
Uma noite em que o desejo seja nosso guia.
Uma noite boa até raiar o dia.


Eu sonho que da noite pro dia
voce faça parte da minha vida.

27 de Junho de 2012

sábado, 21 de julho de 2012

Poema nº 149

Poema nº 149

Minha imaginação
me leva
a lugares que desconheço.
Ela briga todo dia
com a realidade
que afasta de mim
tudo o que desejo.

24 de Maio de 2010.

sexta-feira, 20 de julho de 2012

Sobre um amor

Sobre um amor

Traz a luz
pra dentro da minha alma.
eu espero sem respirar
pelo vento que sopra o meu cabelo.
Enche meus pulmões de graça
e me dá de graça
a doçura dos teus beijos.

Como eu gosto de sentar
do teu lado
e ver o tempo passar.

Como é bom
sonhar acordado
dormindo ao teu lado.

É tão fácil brincar
de ser feliz,
dificil é ser feliz de verdade.

Se eu pudesse colorir
as paredes do meu quarto
teriam a cor do teu sorriso.
Se o Sol pudesse escolher
certamente
teria o brilho dos teus olhos.

Vale mesmo morrer de amor?
Vale mesmo viver com essa dor?
Por que doí tanto esse amor?

Vem que meu coração
precisa do seu pra bater.
Vai que o que
já bate é saudade.

É tão fácil brincar
de ser feliz,
dificil é ser feliz de verdade.

05 de Junho de 2011.

quinta-feira, 19 de julho de 2012

Claustrofobia

Claustrofobia

Enquanto dentro, desespero.
Fora, desassossego.
Solidão, falta, esperança.
Enquanto aqui, eu.
E fora, você.

30 de Dezembro de 2006.

quarta-feira, 18 de julho de 2012

Entre nós

Entre nós


Eu
do lado de cá.
Você
do lado de lá.
Nós
amarrados por nós.

No meio, entre eu e você
O infinito.
Entre nós
Tudo!

05 de Novembro de 2011.

terça-feira, 17 de julho de 2012

Minhas Coisas

Minhas coisas

E o que é meu
é mais do que aquilo que eu tenho,
é também tudo aquilo
que eu gostaria de ter.

As minhas lembranças
são minhas e
os meus sonhos são meus.
E por mais que me doa,
meu arrependimentos
também são meus.

11 de Abril de 2012.